Em pregação, pastor Valdemiro critica sindicato após fim da greve
undefined
Em pregação, pastor Valdemiro critica sindicato após fim da greve

O pastor Valdemiro Santigago usou uma de suas pregações no templo do Brás para criticar o sindicato que apoiou as duas greves seguidas em dois meses ocorridas na TV Mundial.

Os sindicalistas confirmaram ao UOL que colocaram um carro de som na frente da sede da igreja, no bairro do Brás, em São Paulo, com a música "Reunião de Bacana", de Bezerra da Silva, cujo refrão é famoso: "Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão". Valdemiro não gostou e criticou a falta de apoio da Justiça:

"O sujeito trabalha aqui dentro, coloca um carro de som na porta, me chama de ladrão e eu não tenho o direito de me defender na Justiça. (deveria ser assim) Ou ele prova que eu sou ladrão ou ele tem que ser processado. Ou ele é mandado embora daqui", reclamou.

"Eu não sou jurista, mas não consigo entender. O cara me chama de ladrão? eu durmo três horas por noite para salvar vidas? até o que é pessoal meu eu doo para a obra e para pagar funcionário. Aí o cara me chama de ladrão e não tem uma justiça contra esse cara?".

Leia Também

Na coluna do Ricardo Feltrin um dos sindicalistas ouvidos alega que a música apenas fazia parte da playlist do grupo.

As greves foram iniciadas devido ao atraso em pagamentos a funcionários da TV Mundial e emissoras de rádio da igreja. Os funcionários já retornaram, mas mantiveram "estado de greve" por temer novos atrasos. 

Para melhorar as contas e pagar o arrendamento do ex-Canal Loading, a Igreja Mundial deixou a Rede Brasil, onde ocupava 11 horas diárias da programação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários