Chegada do verão pode aumentar conta de luz; veja como economizar
Pixabay
Chegada do verão pode aumentar conta de luz; veja como economizar

Os consumidores já vêm sofrendo com a alta nas contas de luz neste ano, em razão da  crise hídrica que se instalou no país. No entanto, com a chegada do verão, em que as pessoas utilizam mais os ventiladores, ar-condicionados e tendem a tomar mais banho, o bolso pode pesar ainda mais. Para isso, especialistas ouvidos pelo O DIA dão dicas de como economizar na estação mais quente do ano.

Marlon Glaciano, especialista em finanças e planejador financeiro, afirma que o principal vilão do consumo de energia é o ar-condicionado. "Principalmente os que têm classe C e D de consumo. Seguindo a lista, temos o chuveiro elétrico, videogame , microondas, televisão e carregador de celular", afirma.

O engenheiro e especialista em gestão e conservação de energia e água, David Gurevitz, diz que, além do ar-condicionado, a geladeira é uma das principais culpadas da alta na conta de energia. "O uso da geladeira é diário, no entanto, é bom evitar abrir porta desnecessariamente. Quando lavar roupa, usar sempre a capacidade máxima da máquina, para economizar energia e utilizar a lavadora menos vezes. Ao passar roupa, é bom dar preferência a temperaturas mais baixas, que, além de ajudar a reduzir o consumo de energia, evita danificar as roupas", sugere Gurevitz.

Para Glaciano, há maneiras práticas de reduzir o impacto da conta de luz. Ele diz que, tendo um consumo consciente no dia a dia, é possível driblar o aumento. "O ideal é sempre optar pela compra de produtos com selo A de energia pois o consumo será mais baixo. Pequenas ações farão toda diferença", diz o especialista em finanças e planejador financeiro.

O executivo em finanças André Aragão faz um alerta: "É importante que as pessoas se conscientizem que o momento é de economia de luz e de água. A situação é crítica, se não economizarmos é provável que passaremos por período de racionamento ", pontua.

Saiba como economizar na prática

No caso do ar-condicionado, maior vilão, é bom evitar ligar esse aparelho agora. Mas caso a pessoa ligue, não deve deixar portas e janelas abertas. Já a máquina de lavar, a família deve acumular roupas para lavar de uma só vez, pois esse eletrodoméstico gasta luz e água juntos. Mesmo caso do ferro de passar. O consumidor pode acumular para passar tudo de uma vez.

Leia Também

No caso do chuveiro elétrico, a família deve diminuir o tempo de banho e evitar usá-lo no modo inverno que é onde mais gasta luz. A geladeira não deve ser aberta toda hora.

"Não abrir porta se não for pegar algo e não colocar panelas e travessas com a comida ainda quente, pois o ideal é esperar esfriar para guardar", indica Gurevitz.

O modo standy by deve ser um aliado do consumidor. Por isso, a sugestão é retirar da tomada todos os aparelhos que fiquem em standy by. No caso do carregador de celular e notebook, se os equipamentos já carregaram por completo, retirar da tomada. Além de danificar o aparelho, gasta-se luz sem necessidade.

De acordo com Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o impacto financeiro que a crise hídrica terá sobre a conta de luz no Brasil, por conta das medidas adotadas para garantir o fornecimento de energia pode chegar a 21%. "Nossas estimativas apontam para um cenário de impacto tarifário médio em 2022 da ordem de 21,04%", diz a agência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários