4 em cada 10 trabalhadores preferem modelo de trabalho híbrido, isto é, o que combina atividades presenciais e à distância
FreePik
4 em cada 10 trabalhadores preferem modelo de trabalho híbrido, isto é, o que combina atividades presenciais e à distância

Uma pesquisa realizada pelo Vagas.com  aponta que quatro em cada dez trabalhadores preferem trabalhar de modo híbrido, isto é, combinando atividades presenciais e à distância. O trabalho presencial, por sua vez, foi considerado o mais indicado para 32% dos entrevistados, enquanto o modo totalmente remoto foi o favorito de 26%.

"Desde que [o trabalho híbrido] começou a ser implantado durante a pandemia, os trabalhadores foram percebendo que era possível aliar sua atividade profissional com outras de cunho pessoal. Essa flexibilidade foi notada rapidamente e despertou uma grande motivação para muita gente que jamais pensou que poderia ajustar agendas de acordo com a demanda, afirma Ludmila Seki, especialista em marketing na Vagas.com.

Segundo ela, esses trabalhadores também consideraram importante ir ao trabalho presencialmente, mesmo que apenas por alguns dias, para interagir com os colegas. "Essa nova forma de lidar com o trabalho veio para ficar e já é um diferencial competitivo das empresas como forma de atração e retenção de talentos”, continua Ludmila.

A pesquisa listou os principais motivos que levaram à preferência pelo trabalho híbrido:

Leia Também

  • Manutenção do relacionamento presencial com outras pessoas da empresa: 31%;
  • Flexibilidade para adequar o trabalho a outras atividades domésticas: 16,8%;
  • Evitar a locomoção diária até o trabalho: 14%;
  • Ganhar tempo para outras atividades pessoais: 8,8%;
  • Maior foco e concentração: 7%;
  • Poder cuidar de filhos ou outros familiares em alguns dias: 5,5%.

O levantamento também procurou saber quantos dias seriam ideais para se trabalhar direto da empresa. Os entrevistados optaram por três dias (41%), seguido por dois dias (33%), quatro dias (14%), um dia (5,6%) e outros (6,4%).

Para aqueles que preferiram o trabalho presencial, as justificativas foram:

  • ter maior foco e concentração (37%);
  • ter relacionamento presencial com outras pessoas da empresa (32,6%);
  • ter um ambiente adequado para trabalhar - móveis e infraestrutura (16,4%);
  • sair do ambiente doméstico (4,3%).

Quem escolheu o trabalho totalmente remoto teve como motivo:

  • trabalhar em empresas de qualquer região no Brasil e exterior (27,5%);
  • evitar a locomoção até o trabalho (14%);
  • cuidar de filhos e outros familiares e ganhar tempo para outras atividades pessoais (11,75% em cada);
  • ter flexibilidade para adequar o trabalho a outras atividades domésticas (10,4%).

O estudo “Preferências do local de trabalho” foi realizado entre os dias 29 de outubro e 7 de novembro, por e-mail, e contou com a participação de 11.601 candidatos da base de dados da Vagas.com.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários