Luiz Philippe de Orleans e Bragança
Reprodução/Twitter
Luiz Philippe de Orleans e Bragança

Luiz Philippe de Orleans e Bragança, deputado federal pelo PSL de São Paulo, omitiu da Justiça Eleitoral R$ 7,68 milhões em sua offshore, a "Sabiá Ventures Limited", nas Ilhas Virgens Britânicas, mesmo paraíso fiscal em que está sediada a Dreadnoughts International,  offshore do ministro da Economia Paulo Guedes.

Na declaração enviada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral, Bragança diz ter apenas R$ 58.184,37 depositados na Sabiá, informa o site Poder360. . O valor omitido é 133 vezes o declarado.

A documentação que Orleans e Bragança entregou à Justiça eleitoral é de 2018; a declaração que ele próprio preencheu sobre a offshore leva a data de 17 de maio do ano anterior.

Empresas offshore são legais no Brasil, desde que declaradas à Receita Federal.

Leia Também

Orleans e Bragança é o 1º descendente da família real brasileira a ingressar no Congresso desde a Proclamação da República, em 1889. Ele é tetraneto do imperador D. Pedro 2º. 

“Toda movimentação da Sabiá é declarada ao Bacen anualmente, com extratos detalhados. Se há alguma discrepância entre burocracias, o erro não é meu. O que conta é a declaração de bens no exterior ao qual tributariamente sou responsável integralmente”, afirmou o deputado ao Poder360. 

Segundo ele, a empresa era usada para investimentos no exterior. Antes de entrar no Congresso, foi sócio de duas empresas, uma distribuidora de peças de motos importadas da China, chamada Ikat do Brasil, e a Zap Tech, que se apresentava como uma incubadora de meios de pagamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários