Presidente da Câmara, Arthur Lira
Pablo Valadares/ Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara, Arthur Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira, confirmou que a Câmara manterá o Auxílio Brasil permanente, após a MP (Medida Provisória) voltar do Senado. Quanto ao valor de R$ 400, Lira disse que ainda depende da aprovação da PEC dos Precatórios. A MP prevê pagamentos mensais de 217,18.

"Eu não conheço o teor do texto, como vem do Senado, mas me foi comunicado que se tornaria um programa permanente [O Auxílio Brasil], que tem o apoio da Câmara, sempre teve, nós sempre buscamos isso. E segundo que viria com essa proposta de comissão de avaliação de precatórios. As duas propostas, se vierem, serão muito bem-vindas, a Câmara se debruçará sobre essas matérias e, consequentemente, a as aprovará", comentou em entrevista à Andreia Sadi, da GloboNews.

Lira também disse que apoia a ideia de uma comissão mista permanente para fazer um "pente-fino" nas dívidas judiciais da União, que em 2022 somam R$ 89 bilhões.

Além de parcelar as dívidas judiciais da União, um dos objetivos é conseguir uma folga de R$ 106,1 bilhões no orçamento de 2022, o que viabiliza o Auxílio Brasil de R$ 400.

Para facilitar a aprovação, o governo tem permitido concessões da oposição ao texto, que já teve a votação adiada no Senado duas vezes seguidas, após aprovação apertada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários