Ricardo Nunes
Reprodução/Flickr
Ricardo Nunes

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, visita amanhã (19), a Comunidade Boi Malhado, na Vila Nova Cachoeirinha, para anunciar a inserção no auxílio aluguel de aproximadamente 300 famílias que vivem no local. O município prestará o benefício de forma definitiva até que todos os moradores sejam contemplados com unidades habitacionais. A área, localizada na Zona Norte, foi atingida por um incêndio no último dia 8 e deixou aproximadamente 140 famílias desabrigadas.

Durante a visita o prefeito também anunciará a produção de habitações populares no terreno onde está a comunidade. As unidades serão construídas por meio do Programa Pode Entrar. O projeto e a data para o início das obras ainda serão definidos pela Prefeitura.

Na tarde de hoje (18), a equipe técnica do Departamento Social da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo iniciou o processo de cadastro das famílias que tiveram suas casas destruídas pelo incêndio e das famílias que ainda permanecem no local. Ao fim dos trabalhos, previsto para a segunda-feira (22), a Prefeitura vai ter o número total de famílias que serão atendidas com o auxílio aluguel.

Acompanham o prefeito na visita os secretários de Habitação, João Farias; de Assistência e Desenvolvimento social, Carlos Bezerra Jr; o adjunto de Governo – Flávio Barbarulo; o subprefeito da Casa Verde/ Cachoeirinha, Guaracy Fontes Monteiro Filho; e do presidente da Cohab, Alex Peixe.

Programa Pode Entrar

Sancionado em setembro, o novo Programa Habitacional da cidade de São Paulo vai impulsionar a aquisição de moradias para população de baixa renda da capital. O objetivo é diminuir o déficit habitacional por meio de ferramentas importantes como a Carta de Crédito, que funciona como um subsídio para a aquisição do imóvel e a Conta garantidora, que permite a Prefeitura de São Paulo garantir crédito aquele que não consegue comprovar renda ou que não tenha acesso ao sistema bancário.

Leia Também

O ‘Pode Entrar’ também possibilita que a Prefeitura adquira imóveis privados para fins de habitação de interesse social, garantindo menor custo e menos tempo de espera.

Unidades Entregues

De janeiro até o início de outubro desse ano, foram entregues 2.500 unidades habitacionais. Até dezembro, está prevista a entrega de mais de 1.400 novas moradias e outras 7 mil novas unidades habitacionais estão em obras. De 2017 até outubro deste ano, mais de 31 mil unidades já foram entregues à população paulistana em parceria da Prefeitura com os governos Estadual, Federal e iniciativa privada.

Para a construção dessas unidades habitacionais e obras de infraestrutura em toda a cidade, de 2017 até o momento, foram investidos pelo município cerca de R$ 1,5 bilhão.

Plano de Metas

O Programa de Metas da Prefeitura de São Paulo (2021– 2024) estipula a viabilização de 49.000 moradias de interesse social, por meio de SEHAB, entre unidades entregues diretamente pelo município e unidades contratadas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários