Paulo Guedes
Agência Brasil/Marcello Casal JR
Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ser "inevitável" que os candidatos à Presidência da República nas eleições de 2022 prometam manter o Auxílio Brasil" no patamar de R$ 400. O benefício prometido pelo governo Jair Bolsonaro acaba em dezembro de 2022, mas Guedes espera que os adversários mantenham o valor permanente nos próximos anos. 

“Vai ser uma inevitabilidade política”, disse Guedes nesta quinta-feira (18), em evento no Ministério da Economia, citando o aprofundamento das desigualdades no país.

Em 2023, se não houver reajuste, o valor volta ao patamar de R$ 217 e abre R$ 46 bilhões nos cofres do governo eleito. 

Guedes atribuiu à PEC dos Precatórios a possibilidade de aumento no gasto. A medida, no entanto, ainda precisa ser aprovada no Senado

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários