Banco Central cogitou subir Selic acima do 1,5 ponto percentual anunciado na semana passada
Fernanda Capelli
Banco Central cogitou subir Selic acima do 1,5 ponto percentual anunciado na semana passada

Na última semana, o Comitê de Políticas Monetárias (Copom) do Banco Central elevou a taxa Selic de 6,25% para 7,75% , o maior patamar de juros em quatro anos. No entanto, a ata da reunião, divulgada nesta quarta-feira (03), mostra que o BC cogitou um reajuste ainda maior do que o 1,5 ponto percentual anunciado.

Esse ritmo, entretanto, foi considerado o mais 'adequado para garantir a convergência da inflação em 2022'. "O Copom considera que, diante da deterioração no balanço de riscos e do aumento de suas projeções, esse ritmo de ajuste é o mais adequado para garantir a convergência da inflação para as metas no horizonte relevante", informa a ata.

O Copom eleva a taxa básica de juros como uma forma de desestimular o consumo e, assim, desacelerar a inflação . Nas últimas reuniões, a entidade vinha elevando a Selic em 1 ponto percentual. O aumento para 1,5 ponto na última reunião já era esperado pelo mercado financeiro, devido à alta nos preços das commodities  e do risco fiscal dado pelo indicativo do governo em furar o teto de gastos .

Na reunião, o Comitê ainda observou que a inflação ao consumidor “segue elevada e tem se mostrado mais persistente que o antecipado”. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) chegou a 10,34% nos últimos doze meses, encerrados em outubro. Em 2021, o Banco Central tinha como meta inflacionária 3,75%, com variação entre 2,25% e 5,25%. Já para 2022, essa meta é de 3,5%, podendo variar entre 2% e 5%.

A ata também reitera que “a discussão da implementação da política monetária” considerou “não somente o cenário básico como também o balanço de riscos para a inflação”.

Para a próxima reunião, prevista para dezembro, o Copom prevê mais uma alta de 1,5 ponto percentual na Selic, que deve chegar a 9,25% até o final deste ano. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários