Bolsonaro no Nordeste
Alan Santos/PR
Bolsonaro no Nordeste

A criação do Auxílio Brasil com benefício mensal de R$ 400, mais que o dobro do que a média no atual Bolsa Família, abalou o mercado financeiro com o drible no teto de gastos e provocou nova debandada na equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. Mas, politicamente, pode ter valido a pena para o presidente Jair Bolsonaro.

Além do valor turbinado até dezembro de 2022, o programa substituto do Bolsa Família também promete ampliar de 14,6 milhões para 17 milhões o contingente de lares vulneráveis atendidos.

E o maior impacto será sentido no Nordeste, onde Bolsonaro tem o menor índice de aprovação a caminho da reeleição. A região receberá praticamente metade do valor do Auxílio Brasil: ao menos R$ 36,6 bilhões em 2022, ano eleitoral.

Leia Também

O impacto político do programa na região é crucial para os planos de reeleição de Bolsonaro, que estabeleceu a garantia de um pagamento mínimo de R$ 400 sometne até o fim do ano eleitoral.

Entenda por que o impacto econômico pode não ser tão forte quanto o imaginado no Planalto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários