Crise hídrica é a pior dos últimos 91 anos
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Crise hídrica é a pior dos últimos 91 anos

Em meio à pior crise hídrica do Brasil em 91 anos de monitoramento das bacias hidrográficas do país, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), faltou transparência no trato do problema, disse o Gerente de Energia Elétrica da ABRACE (A Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres), Victor Iocca.

Segundo ele, a demora para adotar a bandeira de escassez hídrica na conta de luz pode até fazer sentido, mas faltou "comunicação clara" sobre as decisões que estavam sendo tomadas pelo Ministério de Minas e Energia.

"Faltou uma comunicação mais objetiva e antecipada. A gente já estava operando com o sistema muito mais caro do que a média desde outubro de 2020. O despacho de termelétricas estava altíssimo, isso custa muito e tem reflexo nas nossas tarifas", explica.

Com isso, devido à política de repasse das empresas, o consumidor só sentiu depois de alguns meses, e muito. Em sembro passou a vigorar a nova tarifa que adiciona R$ 14,20 às faturas para cada 100 kW/h consumidos. De acordo com o texto divulgado pela agência, a previsão é que a nova bandeira permaneça em vigor até 30 de abril de 2022. A nova bandeira representa uma alta de 49,63%.

"Não precisávamos ter chegado nessa situação. Hoje o consumidor brasileiro está gastando mais de R$ 2 bilhões ao mês só para pagar termelétricas extras."

Como solução, Iocca aponta que não há saída fácil e a solução passa por um plano de longo prazo. A redução voluntária de consumo, sugerida pelo presidente Jair Bolsonaro, é apenas "o primeiro passo", mas poderia ter sido antecipado.

Veja:


Leia Também

Leia Também

Lives Brasil Econômico

Semanalmente, a redação do Brasil Econômico entrevista algum especialista para aprofundar um tema relevante do noticiário econômico. Sempre às quintas-feiras, as transmissões começam às 17h pela página do Facebook e pelo canal do iG no YouTube.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários