Funcionário da VTCLog depõe à CPI da Covid
Reprodução: iG Minas Gerais
Funcionário da VTCLog depõe à CPI da Covid

Dois sócios da VTCLog abriram em 2014 uma offshore no paraíso fiscal das Ilhas Britânicas, são eles Carlos Alberto de Sá e Teresa Cristina Reis de Sá. Ambos são sócios da "Cacatua Holding Limited" com patrimônio de US$ 50 mil e estimaram faturamento bruto de US$ 100 mil ao longo do primeiro ano de funcionamento, segundo informa o portal Metrópoles.

Na sua criação, a Cacatua informa que a offshore realizaria pagamentos no Brasil, nos Estados Unidos e no Reino Unido. A origem dos recursos seria a poupança pessoal dos sócios e dividendos recebidos das empresas que possuem.

Na CPI da Covid-19, já foram ouvidos dois funcionários da empresa, Raimundo Nonato Brasil que depôs na CPI da Pandemia nessa terça-feira (5) e um motoboy empregado pela companhia testemunhou na comissão acusado de pagar boletos de até R$ 400 mil para políticos. A empresa começou a operar com o governo federal enquanto o líder do governo, Ricardo Barros, ocupava a pasta da Saúde.

Procurados pelo Metrópoles, os sócios da VTCLog alegaram que a empresa está declarada na Receita Federal. 

Leia Também

“Ambos têm bens no Brasil e no exterior e todos eles de uso pessoal, adquiridos e investidos com recursos próprios, lícitos e devidamente declarados neste país e no país de destino”, disse a nota enviada ao Metrópoles.

A revelação faz parte da investigação " Pandora Papers " e mostra como empresas usam offshores para burlar o sistema tributário local. Não é raro a origem dos recursos ser ilícita e o recurso ser usado para esconder o dinheiro. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários