Roberto Campos Neto e Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 13.3.19
Roberto Campos Neto e Paulo Guedes

Ontem (5), o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, irão  prestar esclarecimentos à Câmara e ao  Senado sobre suas empresas offshore. Dois dias depois do escândalo  "Pandora Papers" que comprovou que ambos mantiveram contas no exterior no exercício do cargo, Guedes foi convocado às duas Casas do Legislativo, enquanto Campos Neto foi convidado a comparecer no Senado. 

Segundo o colunista Lauro Jardim, assessores de Guedes estão preocupados com o "pavio curto" do ministro, que não perde a chance de revidar parlamentares quanto tem a oportunidade. 

Em abril de 2019, quando foi convocado para prestar esclarecimentos na CCJ da Câmara, foi  chamado de "tchutchuca" pelo deputado Zeca Dirceu, e não deixou barato.

"Você não falte com respeito comigo, tchutchuca é a mãe, é a avó", rebateu corado e tomado pelo nervosismo. A sessão foi encerrada após a confusão.

Já Campos Neto, que se desfez da empresa em paraíso fiscal nove meses após assumir o cargo que ocupa, diz estar "chateadíssimo" com a repercussão. Afirma ainda que não é "político" e que "comprou briga" com a mulher para assumir o cargo, quando poderia trabalhar na iniciativa privada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários