O programa de 15 meses foi aprovado pelo Conselho de Administração e, segundo a companhia, se justifica pela situação excepcional da pandemia
Pedro Ventura/Agência Brasília
O programa de 15 meses foi aprovado pelo Conselho de Administração e, segundo a companhia, se justifica pela situação excepcional da pandemia

Petrobras informou na noite desta quarta-feira que irá destinar R$ 300 milhões, em um período de 15 meses, para a criação de um programa social de apoio a famílias em situação de vulnerabilidade social, para garantir que tenham acesso a insumos essenciais, com foco no gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha.

De acordo com a companhia, o programa, que foi aprovado pelo Conselho de Administração, é similar a ações sociais de praticadas por outros players de mercado e se justifica pelos efeitos da pandemia de Covid-19.

“Somos uma empresa socialmente responsável e comprometida com a melhoria das condições de vida das famílias, particularmente das mais vulneráveis. A pandemia e todas as suas consequências trouxeram mais dificuldades para as pessoas em situação de pobreza. Tal fato alerta a Petrobras para que reforce seu papel social, contribuindo ainda mais com a sociedade”, destacou o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

Leia Também

O modelo do programa está em fase final de estudos, incluindo a definição do critério de escolha das famílias em situação de vulnerabilidade e da busca de parceiros que possam somar esforços e ampliar o valor a ser investido, com a possibilidade da criação de um fundo que permita que outras empresas venham a aderir ao projeto. Com essa iniciativa pioneira, a Petrobras reafirma seu compromisso com o bem-estarda sociedade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários