Consultorias projetam avanço inferior a 1% no ano que vem. Para ministro, mercado vai se
Fernanda Capelli
Consultorias projetam avanço inferior a 1% no ano que vem. Para ministro, mercado vai se "acalmar" com aprovação de reforma do IR e PEC dos precatórios

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira que a ideia de que o Brasil não vai crescer no ano que vem é "blá blá blá, é fake news". Bancos e consultorias vêm revisando suas projeções e já esperam crescimento abaixo de 1% em 2022.

Ele lembrou que o governo sofreu uma sequência de choques desde o início do governo, como o acidente em Brumadinho (MG), a crise na Argentina e a pandemia de Covid-19. Mas avalia que a economia brasileira vai crescer no próximo ano.

"Depois da pandemia, ainda vem a pior crise hídrica (em mais de 90 anos), é duro", disse, acrescentando: "Essa ideia de que o Brasil não vai crescer (no ano que vem) é política, é blá blá blá, é fake news."

Guedes afirmou ainda que o mercado vai se “acalmar” com a aprovação da PEC que permite o parcelamento de precatórios e da reforma do Imposto de Renda, que enfrenta resistências no Senado.

Segundo ele, há um temor de falta de compromisso fiscal. Nesta terça-feira, a Bolsa caiu mais de 3% e o dólar superou R$ 5,40.

"São pequenas coisas que precisamos fazer, mas são urgentes. O medo do mercado é que haja uma falta de compromisso fiscal. O medo do mercado é que as eleições vêm aí, e as pessoas ficam alucinadas em vésperas de eleição. Todo mundo fica nervoso, quer ganhar voto, gastar dinheiro. Isso pode ser o caminho de uma derrota eleitoral", afirmou, em evento de dirigentes lojistas.

"Nós precisamos de aprovação dupla. Se aprovarmos isso, os mercados se acalmam, a Bolsa volta a subir. Temos que aprovar a PEC dos Precatórios e o Imposto de Renda", afirmou.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários