Ministro da Economia é contrário à prorrogação do benefício
Fernanda Capelli
Ministro da Economia é contrário à prorrogação do benefício

O ministro da Economia, Paulo Guedes, é contra a prorrogação do auxílio emergencial para 2022. Atualmente, a previsão da pasta é que o benefício encerre os depósitos no final de outubro, para, em novembro, iniciar com o Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família.

O jornalista Igor Gadelha informa que o "Posto Ipiranga" teme que o Congresso Nacional aproveite a prorrogação para aumentar o valor do benefício em ano eleitoral. 

Como o benefício emergencial está fora do teto de gastos, poderia sofrer reajuste mesmo em ano de eleições e sem contrapartida fiscal. 

O benefício, que hoje paga até R$ 375, se for corrigido pela inflação (atualmente em 10%), passaria a pagar R$ 412.5, enquanto o Auxílio Brasil prevê depósitos de R$ 300.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários