Brasil Econômico Ao Vivo - Por que o gás de cozinha está tão caro?
Brasil Econômico
Brasil Econômico Ao Vivo - Por que o gás de cozinha está tão caro?

No Brasil, o número de residências usando lenha para cozinhar já supera o uso de gás. Dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) mostram que o uso dessa matriz de energia começou a aumentar em 2014, mas só ultrapassou o GLP em 2018. No ano passado, 26,1% dos brasileiros usavam lenha contra 24,4% que usavam o botijão.

A diferença pode aumentar ainda mais. Desde janeiro, o preço médio do botijão de gás subiu quase 30%, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o que equivale a cinco vezes a inflação acumulada no período. 

A substituição do gás encanado por lenha, além de provocar acidentes como queimaduras, causa prejuízo às vias respiratórias e doença pulmonar obstrutiva crônica. 

No último sábado (18), a ANP divulgou que o preço cobrado pelo gás de cozinha teve uma alta de 1,5% só na última semana. Com isso, e algumas cidades do Centro-Oeste o valor do botijão de 13 kg ultrapassa a marca de R$ 120. 

Para debater a inflação do gás, o Brasil Econômico convidou Sergio Bandeira de Mello, presidente do Sindigás para o Brasil Econômico Ao Vivo desta quinta-feira (23). A live começa às 17h no canal do YouTube do iG , pela página oficial do  portal no Facebook  ou pelo LinkedIn . Você pode mandar suas dúvidas pelo [email protected] .

O convidado

Sergio Bandeira de Mello é presidente do Sindigás, entidade que congrega as principais empresas de Distribuição de GLP no Brasil.

Mello é graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal Fluminense, no ano de 1985, desempenhou diversas funções no Setor do Petróleo, tendo iniciado sua carreira na Texaco Brasil, onde ocupou várias funções. De Gerente Regional de Vendas, chegou a presidente da Texaco no Peru e assistente do presidente mundial do Mercado não Doméstico da empresa americana, residindo em cidades como Rio de Janeiro, Curitiba, Recife, Belém, Lima e Nova Iorque.

Lives Brasil Econômico

Semanalmente, a redação do Brasil Econômico entrevista algum especialista para aprofundar um tema relevante do noticiário econômico. Sempre às quintas-feiras, as transmissões começam às 17h pela página do Facebook e pelo canal do iG no Youtube.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários