Ministro da Economia, Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom / Arquivo / Agência Brasil
Ministro da Economia, Paulo Guedes

Ao comentar o resultado do PIB, que recuou 0,1% no segundo trimestre deste ano, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse afirmou nesta quarta-feira (1º) que o período foi o mais trágico da pandemia e que o desempenho econômico andou “de lado”, ou seja, ficou estagnado.

"Foi o trimestre mais trágico, quando a pandemia abateu mais brasileiros. Foi abril, maio e junho deste ano, com a segunda onda. Foi justamente quando entrou de novo o auxílio emergencial, a expansão dos programas de assistência. Nós mantivemos a responsabilidade fiscal de um lado e o compromisso da saúde dos brasileiros de outro lado", afirmou o ministro,

Você viu?

A variação negativa foi observada em relação ao trimestre anterior, segundo os dados divulgados pelo IBGE na manhã desta quarta-feira. O desempenho vem do resultado negativo da agropecuária (-2,8%) e da indústria (-0,2%). Por outro lado, os serviços avançaram 0,7% no período.

Guedes deu as declarações ao participar de almoço de lançamento da Frente Parlamentar pelo Brasil Competitivo. O ministro afirmou que o resultado do PIB no trimestre, recuo de 0,054% foi arredondado para uma queda de 0,1%, mas ressaltou que é um ajuste “mínimo, não faz mal”.

"A economia voltou em V, estamos crescendo novamente. Hoje saiu um dado que é praticamente de lado, foi 0,05% a queda do PIB. Quando dá 0,05%, é arredondada para 0,1. Se fosse 0,04%, seria zero. É um negócio mínimo, não faz mal", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários