Loterias Caixa lança programa de investimento em projetos sociais de lutas
Lance!
Loterias Caixa lança programa de investimento em projetos sociais de lutas


Assim como no futebol, a maioria dos grandes ídolos brasileiros dos esportes de combate saíram de comunidades carentes: Anderson Silva, José Aldo, Amanda Nunes… são inúmeros nomes que, através das lutas, elevam o Brasil mundo afora.

Pensando em descobrir novos talentos e, mais que isso, formar cidadãos com base na disciplina transmitida pela doutrina das artes marciais, a Loterias Caixa lançou o Loterias Caixa Mais Lutas, programa de investimento em projetos sociais do segmento.

Idealizadora do programa, Regina Pereira de Souza, presidente da Associação Latina de Desenvolvimento Esportivo, Cultural e Ambiental (ALDEeA), destacou a importância de conscientizar os jovens para a importância do esporte como propulsor da qualidade de vida.

"Os núcleos do programa Loterias Caixa Mais Lutas serão fixados nas comunidades de baixo IDH para mostrar às crianças e jovens de baixa escolaridade, ou seja, vulneráveis ao crime, um caminho possível que os leve a uma vida digna", salientou.

O primeiro projeto beneficiado, e que servirá de modelo para os próximos, é o da Associação Rocinha Jiu-Jitsu, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Lá, mais de 150 crianças e jovens recebem os ensinamentos técnicos e disciplinares do Jiu-Jitsu e Luta Olímpica.

Ainda este ano, serão implementados núcleos do Loteria Caixa Mais Lutas nas cidades de Manaus-AM e Tibau do Sul-RN. A estimativa é que o programa impacte 100 mil pessoas direta e indiretamente, entre alunos, familiares e vizinhos da comunidade.



Vale lembrar que os professores brasileiros dominam o mercado de Jiu-Jitsu no planeta. São muitos os faixas-pretas que saíram de comunidades carentes para ganharem a vida levando os ensinamentos da arte suave ao redor do mundo.

Desporto mais antigo de que se tem registro no mundo, a Luta Olímpica está presente nos Jogos Olímpicos desde a edição 708 a.C. Além disso, pinturas em uma caverna em Lascaux, na França, com mais de 15.300 anos, retratam lutadores praticando a modalidade.

"Será legal se desses projetos saírem novos ídolos, mas o objetivo é formar bons cidadãos, novos professores de Jiu-Jitsu, atletas olímpicos e encaminhar futuros advogados, engenheiros, médicos ou qualquer outra profissão honesta", complementou Regina.

O investimento feito pela Caixa inclui o salário dos professores, tatames, lonas, uniformes, kimonos e acompanhamento de nutricionistas que irão atender os núcleos via videoconferência com dicas sobre alimentação saudável levando em consideração a condição financeira dos assistidos.

Segue abaixo os endereços dos núcleos:

NÚCLEO RIO DE JANEIRO
Travessa Esperança, 20, Rocinha, Rio de Janeiro/RJ - CEP: 22451-262

NÚCLEO AMAZONAS
Rua Pau Rosa, 123, Altos, Monte das Oliveiras, Manaus/AM - CEP:69093-129

NÚCLEO RIO GRANDE DO NORTE
Rua das Tartarugas, s/nº, Tibau do Sul/RN - CEP: 59178-000

CONTATO
[email protected]

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários