TJ-RO
Reprodução/Rede Amazônica
TJ-RO

Uma servidora do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) foi demitida por apresentar um exame falso de gravidez, com o objetivo de ser enquadrada como grupo de risco da Covid-19. A exoneração da funcionária foi assinada pelo presidente do TJ-RO na última semana. As informações são do G1.

De acordo com o órgão, a falsificação foi descoberta ainda no final do ano passada, quando o exame foi verificado junto ao laboratório. Em dezembro, um processo administrativo contra a funcionária foi aberto, dando início a uma investigação. Após meses de apuração, o Poder Judiciário decidiu pela demissão como uma "penalidade".

Em nota enviada ao G1, o TJ-RO informou que o "Poder Judiciário de Rondônia atua nos Processos Administrativos Disciplinares em face de servidores e servidoras em cumprimento estrito à legislação e à Constituição Federal, assim como às normas internas de conduta ética, efetivando o devido processo legal e chegando, em algumas situações, a penas que vão de desde a advertência, suspensão (sem remuneração) e demissão, nos termos da Lei Estadual 68/1992".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários