Pastos de Franco da Rocha (SP) é investigado por estelionato
Reprodução / Faculdade Teológica / Imagem ilustrativa
Pastos de Franco da Rocha (SP) é investigado por estelionato

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) deve marcar para as próximas semanas o julgamento de um pastor acusado de aplicar golpes de até R$ 2,5 milhões em uma fiel . A informação foi publicada pelo UOL e confirmada pelo iG junto ao tribunal. 

Segundo consta no processo, a vítima trabalhava como bancária e participava de cultos na Igreja Batista, em Franco da Rocha (SP). A mulher disse, em depoimento, que doava valores à igreja, sendo dois deles em valores de R$ 63 mil e R$ 70 mil para obras em creches. 

A vítima ressaltou que os valores eram depósitos na conta bancária de uma empresa criada pelo pastor e disse acreditar não ser repassado o dinheiro para filantropia. Os advogados de acusação acreditam que todas as doações, somadas, geraram prejuízo de R$ 2,5 milhões à bancária

O réu já foi condenado em primeira instância a seis anos de prisão, mas recorre da pena em liberdade. À Justiça, a defesa afirmou que o pastor não cometeu crimes e ressaltou a destinação dos valores para projetos sociais. 

"O pastor não buscou, em qualquer momento, se apropriar de recursos financeiros, eis que nada foi em seu benefício próprio e, tão somente, no interesse do desenvolvimento do projeto. Não houve dolo e tampouco o objetivo de se locupletar", disse os advogados. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários