horário de verão, lâmpada
Marcello Casal JR/ABr
horário de verão, lâmpada


Empresários dos setores de hotelaria , turismo , bares e restaurantes de vários estados estão aderindo ao movimento que pede pela a volta do Horário de Verão . O movimento começou na última semana, encabeçado pelo CNTur (Confederação Nacional de Turismo) de Santa Catarina, Paraná e Bahia. Líderes paulistas e cariocas aderiram ao movimento nesta terça-feira (29).

Representantes do empresariado argumentam que o retorno do adiamento de uma hora vai beneficiar o turismo nacional ao estender as atividades ligadas ao setor. Outro ponto do  requerimento é a economia de energia dada a crise hídrica e a iminência de um racionamento.


Edson Pinto, presidente da FHORESP (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de SP), disse à Folha de S. Paulo que a medida pode favorecer os happy hours e as viagens à praia. "A população de São Paulo fez uma poupança forçada e está com recurso para viagens de curta distância".

A proposta será enviada ao governo em breve, mas deve sofrer resistência. Isto porque o fim do horário de verão foi uma das primeiras e principais medidas do recém eleito presidente Jair Bolsonaro em abril de 2019. À época, o Planalto argumentava que a economia de energia era irrisória e a manutenção dos horários regulares ajudaria a elevar a produtividade do trabalhador porque “favoreceria o relógio biológico”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários