Meu INSS
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Meu INSS

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) vai realizar um pente-fino na concessão de benefícios . O intuito é revisar os pagamentos indevidos e dessa forma encontrar recursos para novos programas. Até o momento, foram enviadas mais de 700 mil cartas alertando sobre falhas no cadastro. Nesse caso, o que o segurado deve fazer no caso de cair na malha fina do órgão?

De modo geral, o que leva alguém a cair no pente-fino do governo é a falta de documentos no cadastro de concessão do benefício. Em alguns casos, o INSS pede um documento que nem sequer é legalmente exigido, como é o caso de convocações enviadas a pensionistas para requerer documento de identificação ou CPF do instituidor do benefício, ou seja, do segurado que morreu.

Dessa forma, o segurado pode recorrer na Justiça e reestabelecer o benefício. Quem receber a carta de convocação deve responder dentro de 60 dias. Para isso, o ideal é ligar para o INSS pelo telefone 135 em até 30 dias para marcar o atendimento.

Outra dica é manter telefone e endereço atualizados no cadastro da Previdência por meio do aplicativo Meu INSS ou pelo site gov.br/meuinss. 

Você viu?

O que fazer

  • Ao receber a convocação, o segurado deve ligar para o telefone 135 ou acessar o Meu INSS (no aplicativo pelo site gov.br/meuinss) para agendar o atendimento
  • Pelo 135 é possível marcar a apresentação dos documentos originais e entrega das cópias na agência mais próxima
  • Mesmo que a agência esteja fechada devido à pandemia, haverá uma urna para a entrega apenas das cópias da documentação em envelope lacrado
  • O atendimento do 135 funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h
  • As agências da Previdência não atendem quem vai aos locais sem agendamento





    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários