Funcionários temem que privatização da empresa provoque demissões em massa
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Funcionários temem que privatização da empresa provoque demissões em massa

Funcionários da Eletrobras entraram em greve nesta terça-feira (15) contra a privatização da estatal e o descumprimento do acordo coletivo de trabalho. Os empregados temem que a venda da empresa para a iniciativa privada provoque demissões em massa

Segundo o Sindicato dos Urbanitários, responsável pela manifestação, 70% dos trabalhadores da Eletrobras aderiram à greve que deve durar 72 horas. 

A privatização da Eletrobras foi sugerida pelo governo federal em dezembro do ano passado, mas o projeto foi entregue ao Congresso Nacional em fevereiro. Tratado como prioridade na agenda econômica, o texto foi aprovado pela Câmara em maio e será discutido pelo Senado nesta quarta-feira (16) . No entanto, o projeto deve voltar para análise de deputados antes de ser entregue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. 

Os congressistas tentam agilizar a aprovação definitiva da matéria e fecharam acordo para tratar o tema como prioridade. O prazo final para sanção da medida provisória é 22 de junho, caso contrário a proposta perderá a validade. 

Demissões em massa

De acordo com os organizadores da paralisação, cerca de mil funcionários foram demitidos desde o início das discussões de privatização da Eletrobras . A preocupação dos trabalhadores é que o fim da influência política na empresa provoque mais uma onda de demissões e reduza os direitos de funcionários de autarquias do governo federal. 

“Até o presidente da empresa já declarou nesta semana que vão ter novas demissões em breve”, disse o sindicato ao Metrópoles .  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários