Guedes ficou ameaçado no cargo de ministro após divergências com o Congresso Nacional
Alan Santos/Presidência da República
Guedes ficou ameaçado no cargo de ministro após divergências com o Congresso Nacional

Em encontro com empresárias para debater as políticas do governo para a participação de mulheres no empresariado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “não apita na política”. Bolsonaro, no entanto, ponderou que ouve a opinião de seus ministros em assuntos específicos.

"Converso com eles [ministros] antes de tomar qualquer decisão, seja a mais simples, a mais normal. Chamo Damares e pergunto o que fazer. Paulo Guedes, na economia, quase nada falo. Temos um bom relacionamento porque eu não apito em economia e ele não apita em política", disse Bolsonaro, em um vídeo obtido pelo jornal Folha de S. Paulo .

"Obviamente, com o passar do tempo, vou dando minhas peruadas no Paulo Guedes e ele vai dando na política para mim", concluiu o presidente. 

A fala de Bolsonaro acontece após as divergências entre o Ministério da Economia e o Congresso Nacional em torno do Orçamento de 2021 . Há a preocupação da ala política de haver mais discussões durante as votações das reformas administrativa e tributária .

Ao tomar frente das negociações com congressistas, Bolsonaro enfraqueceu a figura de Guedes e ouviu pedidos para desmembramento do Ministério da Economia. O alvo dos parlamentares é a recriação dos ministérios do planejamento e indústria.

Para amenizar a situação com congressistas e aumentar o poder político na equipe econômica, Guedes fez alterações em secretarias, inclusive a da Fazenda – considerada o principal braço do ministério.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários