Presidente dos EUA Joe Biden
Suboficial da Marinha de 1ª classe Carlos M. Vazquez II
Presidente dos EUA Joe Biden

O crescimento econômico dos Estados Unidos acelerou no primeiro trimestre deste ano, influenciado pela forte ajuda do governo a famílias e empresas. O Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 6,4% no trimestre passado, a uma taxa anualizada, informou o Departamento do Comércio, nesta quinta-feira (29).

Foi o segundo ritmo mais forte desde o terceiro trimestre de 2003, depois de um avanço de 4,3% no quarto trimestre de 2020. O consumo pessoal, que representa a maior parte da economia, subiu 10,7%, o segundo maior índice desde os anos 1960.

O valor ajustado pela inflação de bens e serviços produzidos internamente subiu para US$ 19,09 trilhões, indicando que o PIB em breve ultrapassará o pico pré-pandêmico de quase US$ 19,3 trilhões.

A economia dos Estados Unidos está se recuperando mais rapidamente em comparação com seus rivais globais, graças a duas rodadas adicionais de repasses de dinheiro para a população, realizados pelo governo de Joe Biden para combater os efeitos da Covid-19. Isso impulsionou a demanda doméstica e permitiu que fornecedores de serviços reabrissem.

Além disso, à medida que as restrições governamentais sob as atividades presenciais são amplamente eliminadas, há a expectativa que a demanda do consumidor se amplie, impulsionando os gastos com serviços que estavam com demanda reprimida, como serviços e lazer.

Uma série de dados, incluindo reservas em restaurantes e viagens aéreas, já confirma essa tendência.A demanda reprimida que está impulsionando o crescimento descomunal este ano está impulsionando os preços para o alto, ao mesmo tempo que os produtores estão enfrentando escassez de materiais e desafios na cadeia de abastecimento.

No caminho da recuperação

Ainda assim, a economia americana permanece ao menos dois anos distante da recuperação total da recessão provocada pela pandemia.

A economia continuou a avançar no início do segundo trimestre, com os gastos dos consumidores saltando para máxima de 14 meses em abril, graças ao estímulo fiscal e à expansão do programa de vacinação contra a Covid-19 para todos os norte-americanos adultos .

Muitos economistas projetam que a economia vai se recuperar totalmente da recessão no final de 2023. Eles preveem que o crescimento este ano pode superar 7%, o que seria o ritmo mais forte desde 1984. A economia contraiu 3,5% em 2020, pior desempenho em 74 anos .

A aceleração do crescimento no período de janeiro a março também refletiu o fortalecimento contínuo do investimento empresarial e da habitação. O investimento não residencial cresceu 9,9%, impulsionado por equipamentos e propriedade intelectual, enquanto o investimento residencial cresceu a uma taxa de 10,8%.

Você viu?

Os gastos das famílias e das empresas diminuíram os estoques e impulsionaram a demanda de importação - duas áreas que pesaram no crescimento do primeiro trimestre. As exportações líquidas de bens e serviços subtraíram 0,87 ponto percentual do PIB, enquanto a variação dos estoques diminuiu 2,64 pontos.

Excluindo os componentes de comércio e estoques do PIB, as vendas finais a compradores domésticos privados, um indicador da demanda subjacente, aceleraram para um ritmo de 10,6%.

Mais estímulo

As previsões de crescimento dos EUA foram atualizadas nos últimos meses, depois que o projeto de lei de alívio à pandemia de US$ 1,9 trilhão que foi aprovado pelo Congresso.

Além disso, o presidente Joe Biden agora propôs dois planos de gastos adicionais - um focado em infraestrutura e outro nas famílias - que injetariam mais trilhões de dólares na economia na próxima década.

Enquanto isso, as autoridades do Federal Reserve , banco central americano, estão mantendo sua política monetária de estímulos, com uma taxa de juros próximo a zero. Isso permite que as empresas tenham acesso ao capital e os consumidores possam tomar empréstimos baratos para itens caros como casas e carros.

"Estávamos em um buraco profundo há um ano e agora, com muita ajuda da política fiscal, alguma ajuda adicional da política monetária e uma grande ajuda da vacinação, estamos vendo uma forte recuperação da atividade", disse o presidente do Fed, Jerome Powell, disse durante uma entrevista coletiva na quarta-feira, após a reunião de política do banco central.

Em seu comunicado, os integrantes da autoridade monetária disseram que, embora a inflação tenha aumentado, ela refletiu principalmente "fatores transitórios".

Emprego

Relatório do Departamento do Trabalho, divulgado também nesta quinta-feira, mostrou que 553 mil pessoas entraram com pedidos de auxílio-desemprego durante a semana encerrada em 24 de abril, contra 566 mil no período anterior.

Embora os pedidos iniciais tenham caído de um recorde de 6,149 milhões no início de abril de 2020, eles permanecem bem acima da faixa de 200 mil a 250 mil considerada consistente com um mercado de trabalho saudável.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários