Liberação veio na primeira semana da fase de transição em São Paulo
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Liberação veio na primeira semana da fase de transição em São Paulo

O prefeito de São Paulo,  Bruno Covas (PSDB), permitiu que bares e restaurantes coloquem mesas e cadeiras em vagas de estacionamento que funcionam como "extensões temporárias das calçadas". A flexibilização foi dada por meio de decreto publicado neste sábado (24) no Diário Oficial e tem como objetivo aumentar o distanciamento entre os clientes.

Em agosto do ano passado, a gestão municipal anunciou um projeto que permitiu, em caráter temporário, que bares e restaurantes ampliassem a capacidade de atendimento com mesas e cadeiras em vagas de estacionamento em quatro pontos do centro da cidade.

Os locais eram as ruas José Paulo Mantovan Freire, Bento Freitas (entre as ruas Marquês de Itú e Epitácio Pessoa), Major Sertório (entre as ruas Araújo e Rêgo Freitas) e General Jardim (entre as ruas Araújo e Rêgo Freitas).

O novo decreto continua proibindo a presença de clientes em pé, "em qualquer hipótese", mas não define ainda quais serão os trechos e ruas com permissão para implementar o novo modelo de atendimento.

De acordo com o texto do decreto, essa decisão será tomada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento e "utilizará critérios técnicos, bem como poderá considerar a manifestação de interessados". As inscrições já podem ser feitas pelo site da secretaria. 

Pelas novas regras do Plano São Paulo, restaurantes podem abrir das 11h às 19h. Bares só podem abrir na função de restaurante, servindo comida e com clientes sentados. A ocupação máxima dos estabelecimentos é de 25%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários