Funchal afirmou que pelo menos R$ 55 bilhões dos gastos estão destinados ao Ministério da Economia
Divulgação
Funchal afirmou que pelo menos R$ 55 bilhões dos gastos estão destinados ao Ministério da Economia

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, afirmou que os gastos com a pandemia registrados fora do Teto de Gastos ultrapassar R$ 103 bilhões em 2021. A declaração foi dada em coletiva de imprensa para explicar o Orçamento deste ano, realizada nesta sexta-feira (23).

Do total, de acordo com Funchal, R$ 88 bilhões já estão empenhados para despesas com saúde e programas emergenciais. Na pasta de Paulo Guedes, por exemplo, R$ 44 bilhões estão destinados para o auxílio emergencial e outros R$ 15 bilhões para os programas de redução de salários e jornada de trabalho e Pronampe.

“Sempre temos como diretrizes atender os mais vulneráveis e a o mesmo tempo ter uma gestão fiscal responsável”, disse Funchal.

Na esteira da sanção do Orçamento de 2021, o governo federal redobrará suas atenções para a retomar o benefício de manutenção de emprego e renda (BEm). Condicionado por congressistas e pressionado por empresários, o programa deve atender diminuir os impactos negativos nas empresas devido à pandemia de Covid-19. No entanto, não há previsão para a retomada do benefício empresarial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários