Governo autoriza contratações temporárias de profissionais para contribuir para os pagamentos do auxílio
Fenae
Governo autoriza contratações temporárias de profissionais para contribuir para os pagamentos do auxílio

A Medida Provisória (MP) encaminhada ao Congresso nesta quinta-feira (18) pelo presidente Jair Bolsonaro , que autoriza novos pagamentos do auxílio emergencial , prevê também liberação de contratações temporárias de profissionais para ajudar nos pagamentos.

Segundo a MP assinada por Bolsonaro, as vagas temporárias serão liberadas para o Ministério da Cidadania e a Advocacia-Geral da União (AGU). Enquanto a Cidadania poderá contratar funcionários para as atividades relativas ao processamento, análise, pagamento e prestação de contas, a AGU terá vagas temporárias para "atividades relativas a apoio administrativo para triagem e tratamento dos processos judiciais".

O texto da MP não detalha o número de vagas e nem os salários, dizendo apenas que "A contratação de pessoal, no caso previsto nesta Medida Provisória, poderá ser efetivada em vista de comprovada capacidade técnica do profissional, mediante análise do curriculum vitae".

Embora o novo auxílio emergencial  tenha apenas quatro parcelas previstas, com quatro meses de calendário, segundo o governo, as contratações temporárias do Ministério da Cidadania e da AGU serão feitas por um "prazo máximo de um ano, admitida a prorrogação dos contratos, desde que o prazo total não exceda a dois anos".

Nesta semana, a Caixa Econômica Federal também anunciou que fará a contratação de 7,7 mil funcionários e colaboradores , sendo 2.766 empregados, 1.162 estagiários, 2.320 vigilantes e 1.456 recepcionistas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários