Fiesp
Divulgação/Fiesp
Fiesp


Nesta quinta-feira (11), a Fiesp  (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) venceu uma disputa judicial que a impede a criação de uma chapa de oposição nas eleições para a presidência da fundação. A determinação vem juíza da 77ª Vara do Trabalho, Angela Favaro Ribas. As eleições serão realizadas no dia 5 de julho.

A decisão vai ao encontro da comissão eleitoral da Fiesp que alega a inelegibilidade de José Ricardo Roriz Coelho , presidente da Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e do Sindiplast (Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo). Atualmente ele é vice-presidente da Fiesp. A Justiça determinou que Roriz, autor da ação, pague as custas do processo.

A última vez que uma eleição para a presidência da Fiesp teve  mais de 1 candidato foi em 2004, quando o atual presidente, Paulo Skaf , derrotou o economista Cláudio Vaz. Skaf tem concorrido sozinho e vencido o pleito desde então.

Leia também


Você viu?

Roriz apresentou uma chapa com apenas 30 nomes de candidatos a diretores não remunerados para preencher 92 cargos no comando da Fiesp. Dois deles não apresentavam a documentação necessária. 

O registro foi barrado pela comissão de notáveis que supervisiona a disputa na Fiesp. Roriz foi à Justiça pedindo anulação do processo. mas perdeu, 

O candidato de Skaf para a sucessão é o empresário Josué Gomes da Silva, da Coteminas. Josué é filho de José Alencar (1931-2011), que foi durante 8 anos vice-presidente na gestão do ex-presidente Lula (2003-2010).

O mandato de Skaf vai até 31 de dezembro. Josué deve assumir em 1º de janeiro de 2022.

O portal iG procurou a assessoria de Roriz, mas não obteve resposta até a conclusão desta reportagem.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários