Brasil Econômico

Ngozi Okonjo-Iweala é a primeira mulher a comandar a OMC
Reprodução/Instagram
Ngozi Okonjo-Iweala é a primeira mulher a comandar a OMC

Nesta segunda-feira (15), a Organização Mundial do Comércio (OMC) confirmou a nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala como diretora-geral. Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo, e assume no dia 1º de março.

Okonjo-Iweala tem 66 anos e é economista especializada em finanças globais. Ela tem apssagem pelo Banco Mundial , onde ficou por 25 anos. Além disso, foi a primeira mulher a comandar o ministério das Finanças da Nigéria , cargo que ocupou entre 2003 e 2006 e, depois, entre 2011 e 2015.

Além disso, a nigeriana já presidiu a Aliança Global para Imunização e Vacinação e foi líder de um dos programas da Organização Mundial da Saúde contra a Covid-19 .

Okonjo-Iweala assume a liderança da OMC depois do brasileiro Roberto Azevêdo deixar o cargo em agosto passado. Em toda a história da organização, criada em 1995, apenas homens estiveram no comando: três europeus, um neozelandês, um tailandês e um brasileiro. Também é a primeira vez, portanto, que a OMC terá uma líder africana.

A nigeriana foi a única candidata que restou na disputa, depois de receber apoio da União Africana e da União Europeia . O governo de Donald Trump se opunha à escolha e, por isso, o nome de Okonjo-Iweala não foi confirmado mais cedo. Os EUA trabalhavam para indicar a ministra do Comércio da Coreia do Sul, Yoo Myung-hee, que retirou seu nome da disputa no último dia 5.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários