Brasil Econômico

Empresa alertou que Alex devia R$ 3,9 milhões por engano
Rodrigo Digital
Empresa alertou que Alex devia R$ 3,9 milhões por engano

Os pais de Alex Kerns moveram uma ação contra a corretora Robinhood após o aplicativo de investimentos enviar uma mensagem equivocada para seu filho, dizendo que ele devia US$ 730 mil, o equivalente a R$ 3,9 milhões. A mensagem acarretou o suicídio do jovem. No processo, Dan e Dorothy Kearns alegam que Alex não teve suporte do serviço de apoio aos clientes da empresa antes de morrer. 

"Eles não fornecem nenhum mecanismo através de uma chamada telefônica, através do serviço de e-mail ao vivo, para obter respostas ao vivo às perguntas", disse um advogado da família à rede-norteamericana CBS.

Você viu?

O jovem investidor californiano se aventurou pelo aplicativo que promete "democratizar o acesso ao mercado financeiro". No dia 11 de junho de 2020, no entanto, Alex recebeu um email dizendo que sua conta estava com um débito de 730 mil dólares. No dia seguinte, um email automatizado foi repassado pela empresa cobrando ‘ações imediatas’, como o abatimento imediato de US$ 170 mil dólares da dívida, aproximadamente R$ 912 mil.

Ao tentar, sem êxito, obter alguma resposta do serviço de atendimento ao cliente, Alex cometeu suicídio. No dia seguinte, o aplicativo esclareceu que os débitos haviam sido cobertos e as restrições para novas compras suspensas. 

Após a tragédia, representantes do aplicativo deram uma declaração à BBC que estão comprometidos em melhorar sua oferta de opções, bem como fornecer material de educação financeira. 

"No início de dezembro, também adicionamos suporte de voz ao vivo para clientes com uma posição de opções abertas ou expiração recente, e planejamos expandir para outros casos de uso. Também mudamos nosso protocolo para escalar clientes que nos enviam e-mails para ajudar com exercícios e tarefas antecipadas”, disse um porta-voz da empresa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários