Elon Musk, CEO da Tesla
Elon Musk
Elon Musk, CEO da Tesla

No relatório anual e obrigatório encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), a  Tesla , empresa do bilionário Elon Musk , revelou um investimento de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin .

Na conversão direta da cotação atual, trata-se de mais de R$ 8 bilhões no moeda digital. Como consequência, o Bitcoin rompeu uma nova máxima histórica.

Investimento confirmado

Além da compra documentada de Bitcoin, a  Tesla também relatou que espera aceitar pagamentos em criptomoeda em breve, podendo liquidar ou não após o recebimento. A compra foi feita em janeiro deste ano, conforme revela um trecho do documento:

Você viu?

“Em janeiro de 2021, nós atualizamos nossa política de investimento para nos dar mais flexibilidade para diversificar e maximizar retornos em nosso dinheiro que não deve ser mantido operando. Como parte da nossa política, e devidamente aprovada pelo Comitê de Auditoria da Mesa de Diretores, nós podemos investir uma porção deste dinheiro em ativos de reserva alternativos […] Assim, nós investimentos um valor agregado de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin sob essa política, e podemos adquirir e manter ativos digitais periodicamente ou no longo prazo. Ademais, esperamos aceitar Bitcoin como forma de pagamento para nossos produtos em um futuro próximo […].”

Nova máxima

No Twitter, analistas logo comentaram que a compra causaria uma nova alta do Bitcoin. Entretanto, em menos de cinco minutos após o anúncio, o Bitcoin  rompeu uma nova máxima histórica.

Anteriormente, a máxima era de US$ 42.309,37. No momento da escrita desta matéria, contudo, a nova máxima é de US$ 42.728,97 — em reais, a cotação equivale a R$ 230.247,58.

A compra fez o fluxo das exchanges disparar, causando até mesmo uma queda na Binance, conforme relatado por Larry Cermak. De qualquer forma, o economista Fernando Ulrich salienta que o período atual é de extrema volatilidade .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários