Brasil Econômico

Greve teve pouca adesão mas conseguiu chamar atenção presidencial
Reprodução: iG Minas Gerais
Greve teve pouca adesão mas conseguiu chamar atenção presidencial







Você viu?




Na manhã desta quinta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou sobre a  greve dos caminhoneiros , durante cerimônia de inauguração de um centro esportivo em Cascavel (PR). Segundo o presidente , está marcada para sexta-feira (5) uma reunião para discutir o preço do diesel , demanda dos motoristas que provocaria a paralização, afetando toda a logística do país. 

De acordo com Bolsonaro, uma greve durante a pandemia  iria parar o Brasil, e aproveitou para agradecer a baixa adesão. "O Brasil não pode parar. Não podemos esquecer que a tal da pandemia ainda existe. Se bem que alguns números não são confiáveis", disse o presidente, e acrescentou "Todos nós perderíamos, sem exceção". 

O imposto que mais afeta o diesel é o ICMS , que não é competência da União. Ainda segundo Bolsonaro, o imposto "tem um valor em cada estado e varia de hoje para amanhã". Para o presidente, a oscilação e a falta de previsibilidade são as principais causas do aumento do combustível. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários