Brasil Econômico

Ryanair é obrigada a fazer campanha parar de circular
Divulgação/Ryanair
Ryanair é obrigada a fazer campanha parar de circular

A agência reguladora de publicidade do Reino Unido (ASA) proibiu uma campanha da companhia aérea Ryanair que estimulava que as pessoas fossem viajar após receberem a vacina contra a Covid-19 . A ASA julgou a propaganda irresponsável, e ordenou que ela pare de circular.

A decisão da agência aconteceu depois de 2.370 reclamações de cidadãos a respeito da propaganda , que é exibida na televisão desde dezembro. Essa é a terceira publicidade com mais número de denúncias em toda a história da ASA.

Na campanha, a Ryanair passava a mensagem "vacine e vá", incentivando os clientes a viajarem. A propaganda incentivava voos durante o verão europeu para destinos como Espanha, Portugal e França, e mostrava imagens de jovens aproveitando as férias sem máscara. Assista:

Você viu?

As denúncias diziam que a propaganda dava a entender que é possível viajar sem restrições após a vacinação, o que não é verdade. Diante da situação, a ASA considerou que os anunciantes devem atuar com "cautela".

"Afirmamos à Ryanair para garantir que seus anúncios não enganem os telespectadores sobre o impacto das vacinas da Covid-19 na capacidade de viajar e não estimulem o comportamento irresponsável", completou a agência.

De acordo com a agência France Presse, a Ryanair anunciou que "não concorda com a decisão infundada da ASA, mas vai cumpri-la".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários