Rossi ainda cobrou uma participação incisiva do Governo Federal na Reforma Administrativa
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Rossi ainda cobrou uma participação incisiva do Governo Federal na Reforma Administrativa

O candidato a presidência da Câmara dos Deputados , Baleia Rossi afirmou que a Reforma Tributária está pronta e poderá ser votada ainda no primeiro trimestre deste ano. A declaração foi feita em conversa com jornalistas e membros da Frente Parlamentar Mista Ética Contra a Corrupção.

Rossi ainda afirmou que se o tema tivesse sido aprovado pelo Congresso Nacional no ano passado, evitaria a saída da Ford do Brasil. A montadora norte-americana anunciou o fechamento de três fábricas no país e a demissão de 5 mil funcionários .

“Eu acredito que no 1º trimestre deste ano nós conseguimos votar e aprovar a reforma tributária. [A reforma] já está madura”, disse.

“A saída da Ford não teria acontecido se nós tivéssemos já aprovação da reforma tributária”, completou Rossi.

A mudança no sistema de tributação ainda está sendo discutida pelos parlamentares. O relator, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), ainda não apresentou o relatório final da proposta. Para ser aprovada, a PEC, de autoria de Baleia Rossi, precisa ter 3/5 de votos favoráveis no Congresso, em dois turnos.

Você viu?

Reforma Administrativa

O candidato de Rodrigo Maia para a sucessão na Câmara dos Deputados afirmou ser a favor da reforma administrativa para todo o sistema público, mas cobrou uma participação mais incisiva do Governo Federal .

“Uma reforma administrativa depende muito mais do empenho e da convicção do governo do que propriamente do Parlamento. Sem que haja uma defesa pública e objetiva do próprio presidente da República é muito difícil uma reforma administrativa avançar na Casa”, declarou.

“A reforma administrativa não pode ser para parte da administração pública, tem que ser para o todo”, ressaltou o deputado, referindo-se as reformas no Judiciário.

Baleia Rossi disputa a presidência da Câmara dos Deputados contra Arthur Lira (PP-AL). Até o momento, Lira está na frente da disputa devido ao apoio que tem do presidente Jair Bolsonaro . O Planalto já afirmou que irá interferir no pleito do legislativo, oferecendo emendas parlamentares a deputados e senadores.

As eleições acontecem no próximo dia 1º de fevereiro. Para vencer, os candidatos precisam de 257 votos. Como o voto é secreto, os parlamentares trabalham com traições no decorrer do pleito. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários