Brasil Econômico

Alexandre Kalil
Reprodução
Prefeito de Belo Horizonte comunicou fechamento dos serviços não-essenciais em vídeo nas redes sociais

Apenas serviços essenciais poderão funcionar a partir de segunda-feira na capital mineira, decisão do prefeito Alexandre Kalil (PSD). O anúncio foi feito após reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid-19 em Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (6).

A medida foi motivada pelo aumento de casos e mortes causadas pela Covid-19 no município, que registra 86,1% de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), um patamar recorde.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Kalil confirmou o fechamento e pediu "desculpas" à população, por entender os impactos negativos que a medida pode gerar na economia. "Eu mais uma vez peço desculpa, mas não tive outra alternativa. Não vamos fazer de Belo Horizonte um pandemonio porque nós estamos a dias da vacina e do fim dessa tragédia", disse.

O prefeito ainda afirmou estar "abalado" com a decisão, mas reforça que a capital mineira atingiu um limite de pressão na saúde pública. "Governar não é agradar, governar é governar", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários