pessoas parque
Anderson Lira / FramePhoto / Agência O Globo
Movimentação de pessoas no parque do Ibirapuera durante reabertura dos parques municipais de São Paulo

Os brasileiros estão começando a retomar suas atividades  fora de casa , após a reabertura da economia. De acordo com pesquisa feita pelo C6 Bank/Datafolha, de cada dez brasileiros, oito (80% do total) foram a comércios de rua, retomaram atividades de  lazer e beleza ou utilizaram transporte público.

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, ouvindo 1.536 pessoas nas cinco regiões do Brasil.

Entre os brasileiros que flexibilizaram a quarentena, 50% visitaram shopping ou comércio de rua nos 15 dias anteriores à pesquisa, 24% foram a salões de beleza ou clínicas de estética, 21% estiveram em restaurantes ou lanchonetes e 16% frequentaram parques ou praças.

A retomada das atividades é mais comum entre os perfis mais escolarizados da população e com maior renda. Entre brasileiros das classes A/B, 54% relatam compra em lojas do comércio de rua ou visita a shopping.

— Depois de um período longo de quarentena, a maior parte da população já retomou as atividades que costumava realizar antes da pandemia — diz Paulo Alves, gerente de pesquisas do Datafolha.

A pesquisa aponta que a retomada das atividades é mais frequente entre os perfis mais escolarizados da população e com maior renda. Entre brasileiros das classes A/B, 54% fizeram compras em lojas do comércio de rua ou visita a shopping.

A pesquisa também mostra que 37% dos entrevistados aumentaram os gastos com atividades e compras fora de casa, enquanto 31% mantiveram o nível de gastos. Estes dois grupos concentram 68% dos entrevistados. Já 32% dos brasileiros estão gastando menos atualmente.

Os dados da pesquisa corroboram o que os indicadores econômicos vêm mostrando. De acordo com o IBGE, as vendas do comércio varejista registraram em julho o melhor resultado para o mês em 21 anos. A alta de 5,2%, na comparação com junho, representou o terceiro mês seguido de ganhos.

Ao passo que o varejo avança com vigor, os serviços – que dependem bastante do contato pessoal entre pessoas – ainda patina para se recuperar. Embora tenha avançado 2,6% em julho, ainda está longe de apagar os danos causados pelos fechamentos de bares, hotéis, clubes etc. durante o auge da pandemia no país.

Uso de transporte público

A pandemia também alterou os hábitos dos brasileiros em relação aos transportes públicos na reabertura. Entre os entrevistados, 40% aumentaram o uso de meios alternativos ao transporte público que não tinham o hábito de usar antes da quarentena, como bicicleta e carro próprio.

A pesquisa mostra que 30% do público usou transporte público nos 15 dias anteriores à pesquisa, percentual abaixo das médias registradas antes da pandemia.

    Veja Também

      Mostrar mais