Prefeito Bruno Covas
Andre Bueno / Camara de São Paulo
Covas tem sido mais cuidadoso que o estado de São Paulo na retomada das atividades

A prefeitura de São Paulo divulgou neste sábado o protocolo que salas de cinema devem seguir para a abertura na capital paulista. A volta do setor às atividades só será liberada quando a cidade estiver na fase verde do Plano São Paulo — hoje, está na amarela.

Pelas regras publicadas no Diário Oficial, as salas de cinema poderão funcionar inicialmente com lotação de até 60% de sua capacidade, com limitação de até 200 pessoas nos primeiros 28 dias de funcionamento.

Depois desse período, caso o município não regrida de fase, essa limitação passa a 500 lugares, desde que se respeite os 60% de capacidade.

O horário de funcionamento será limitado a oito horas diárias enquanto São Paulo estiver na fase verde. Será necessária a medição de temperatura na entrada e as salas devem abrir as portas meia hora antes de cada sessão, para evitar filas de espera.

No interior dos cinemas, a distância mínima entre as pessoas deve ser de 1,5 metro, mas grupos de até seis pessoas que tenham comprado ingressos conjuntamente poderão sentar-se lado a lado.

Como em outros estabelecimentos comerciais em São Paulo, o uso de máscaras será obrigatório nos cinemas, exceto durante a exibição dos filmes. Os funcionários devem usar, além das máscaras, viseiras de acrílico.

Em balcões de atendimento, será preciso que haja barreiras de acrícilo entre atendentes e o público.

Os protocolos foram divulgados no dia em que o estado de São Paulo registrou a menor taxa de isolamento social da quarentena paulista, decretada pelo governador João Doria (PSDB) em 22 de março.

Neste sábado, o índice chegou a 40%, o menor desde 17 de março, quando o estado registrou 38% de taxa de isolamento. O número vem em queda contínua desde a última segunda-feira, quando caiu de 48% para 42%.

    Veja Também

      Mostrar mais