grãos
Arquivo/Agência Brasil
Safra deve bater recorde

A produção agrícola brasileira deverá bater novo recorde em 2020, atingindo 251,7 milhões de toneladas. A estimativa, revisada em agosto, foi divulgada pelo  IBGE nesta quinta-feira (10). A safra prevista vai superar em 4,9% a colheita recorde registrada em 2019. A produção projetada é de que a soja e o café atinjam no ano seus patamares mais altos de produção na série histórica do IBGE .

A produção de soja deve totalizar 121 milhões de toneladas, o que representa aumento de 6,6% em relação à safra do ano anterior.

Já para o café, estima-se uma safra de 3,6 milhões de toneladas, sendo 19,4% maior que a do ano passado.

— O dólar valorizado e a boa qualidade da produção neste ano podem possibilitar ao País alavancar as exportações do produto e recuperar mercados importantes — ressalta Carlos Barradas, pesquisador do IBGE.

Para o arroz, é esperado um acréscimo de 7,2% na produção na comparação com 2019, totalizando 11 milhões de toneladas do cereal. Já a estimativa do feijão é de produção de 3milhões de toneladas, redução de 2,9% na mesma comparação.

O milho não deve bater recorde na série histórica, que foi em 2019, mas terá uma grande produção este ano, totalizando 100 milhões de toneladas. O trigo, cuja estimativa de produção encontra-se 38,0% maior que a do ano passado, deve totalizar 7,2 milhões de toneladas ao final do ano.

A soja, o milho e o arroz são os três principais produtos da safra nacional de grãos, que, somados, representam 92,3% da estimativa da produção e respondem por 87,2% da área a ser colhida.

    Veja Também

      Mostrar mais