Agência do banco Itaú
Wikicommons/Creative Commons
Agência do banco Itaú

O Itaú Unibanco divulgou o lançamento de uma linha de crédito imobiliário atrelada à poupança para imóveis residenciais. A linha terá uma taxa de juros fixa de 3,99% ao ano e utilizará como indexador o rendimento da poupança, que acompanha a taxa básica de juros ( Selic ), no menor patamar da história.

Com isso, a taxa para os clientes que contratarem financiamentos imobiliários nesta nova linha, com os valores atuais, será de 5,39% (3,99% + 1,4%) ao ano. É possível financiar até 90% do valor da avaliação do imóvel, em até 30 anos.

De acordo com Alexandre Zancani , diretor-executivo do Itaú Unibanco , a taxa é em torno de 25% mais baixa dos que as médias oferecidas pelo mercado e as parcelas mensais até 20% inferiores às das linhas tradicionais.

Mesmo que a Selic venha a subir, a modalidade tem um limite para a taxa de 10,16% a.a. (valor fixo de 3,99% + o variável de 6,17%). A nova linha é apenas para novos financiamentos e não permitirá portabilidade. A instituição estuda migração de linhas atreladas a outros índices.

"A parcela não pode passar de determinado valor e a correção do saldo é pela TR. O saldo devedor está sendo amortizado, sempre cai e não pode ser maior do que o valor contratado", afirma Zancani .

Crédito com imóvel financiado em garantia

Outra linha anunciada é o crédito de garantia de imóvel financiado, a primeira do mercado, após liberação recente do Banco Central. A pré-aprovação para o produto é de R$ 12 bilhões com taxas a partir de 0,56% ao mês para clientes que tenham contrato imobiliário com o Itaú. Neste produto, é possível fazer portabilidade, e o valor máximo é do saldo devedor do cliente.

"Como um todo, este tipo de crédito tem muito espaço para crescer no Brasil, pois é a linha de crédito mais barata e com menor parcela para quem tem um imóvel tomar. Este valor de R$ 12 bilhões corresponde aos clientes do banco que já têm financiamento e poderiam ter esta linha adicional", explica Danilo Caffaro , diretor de crédito imobiliário do Itaú Unibanco.

O banco anunciou também mudanças nas suas linhas tradicionais. A taxa balcão, que era de TR + 7,3%, passa para 6,9% ao ano, e o teto do valor financiado subiu de 82% para 90%. O crédito com garantia de imóvel agora tem taxa a partir de 0,94% ao mês e é disponível para todos os clientes (antes era somente para alta renda).

Com a Selic em baixa, os bancos vêm reduzindo as taxas de crédito imobiliário, lutando pela vice-liderança do segmento, dominado pela Caixa Econômica Federal. No segundo trimestre, o financiamento habitacional foi a linha que mais cresceu nos balanços de alguns bancos.

Segundo a Abecip , foram liberados em junho R$ 9,27 bilhões, volume que o torna o mês mais aquecido desde janeiro de 2015. Em comunicado, o presidente da Abrainc, Luiz Antonio França , considerou positiva a iniciativa do Itaú.

"Esperamos que os demais bancos possam acompanhar a medida (novo indexador para o financiamento imobiliário). Quanto menor os juros, mais brasileiros conseguirão comprar a casa própria ajudar a reduzir o déficit habitacional, de 7,8 milhões de moradias existente no Brasil", afirma França.

    Veja Também

      Mostrar mais