leilão
REPRODUÇÃO RECEITA FEDERAL
A Receita Federal de Fortaleza, no Ceará, leiloa uma série de dispositivos eletrônicos com valores abaixo do mercado

A Receita Federal de Fortaleza, no Ceará, leiloa uma série de dispositivos eletrônicos com valores abaixo do mercado. Entre os 127 lotes anunciados no site do órgão, destacam-se ofertas de iPhones 11 Pro Max de 64 GB a partir de R$ 2 mil, e remessas de MacBook Pro 15 por R$ 4 mil.

Os Interessados podem registrar propostas na plataforma até às 18h desta terça-feira (8). A sessão de lances é prevista para quarta-feira (9), às 10h.Ainda sobre produtos da Apple, o leilão oferece lote (37) com iPhone XR Blue 64 GB e um vinho, por R$ 1 mil.

Além disso, há uma série de ofertas de aparelhos da gigante de tecnologia chinesa Xiaomi. Por R$980, é possível entrar na disputa por um Xiaomi Redmi Note 7, uma mala de viagem e quatro vinhos.

Outra remessa apresenta dezenas de smartphones da companhia, incluindo um modelo Mi 9 Lite, cinco Redmi 8, seis Redmi Note 8, quatro Redmi 7, além de três Mi Band 4 e um par de fones de ouvido Redmi AirDots.ReproduçãoiPhone Pro Max de 64 GB em oferta no pregão.

Entre os itens mais caros da plataforma estão embarcações e veículos. A Receita Federal leiloa um iate apreendido no porto de Fortaleza com preço inicial de R$ 108 mil, assim como um caminhão VOLVO/FH 440 6X2T avaliado com o lance mínimo de R$ 110 mil.Já o lote mais valioso corresponde 770 toneladas de cloreto de potássio granulado, usado para a fabricação de fertilizantes.

A remessa sai por pelo menos R$ 550 mil. O segundo lugar fica para o lote 53, de lance mínimo de R$ 242 mil, que conta com centenas de aparelhos da Xiaomi, incluindo mais de 50 Redmi 7 Note e 50 Redmi 7A.

Como funciona e como participar de leilõesO leilão é destinado para pessoas físicas e jurídicas. Os lances são efetuados por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC). No caso de pessoas físicas, entretanto, os produtos adquiridos devem servir para consumo próprio, e é proibido revendê-los.Os valores apresentados pela Receita Federal correspondem aos lances mínimos de cada lote e os preços podem subir durante o pregão.

Na primeira etapa, os participantes oferecem o quanto estão dispostos a pagar pelas mercadorias.A oferta de maior valor é selecionada para a sessão de lances, que também pode incluir outras propostas que sejam até 10% inferiores.

Na segunda etapa, os participantes podem apresentar diversos lances para cobrir os valores de concorrentes - ganha quem oferecer mais.Para registrar ofertas na plataforma, é necessário um certificado digital e-CPF ou e-CNPJ.

Esses documentos atribuem validade jurídica às propostas e também podem ser utilizados para outros processos e transações em plataformas governamentais. A Receita oferece uma página com orientações a respeito desses documentos.Vale pontuar que o órgão não garante o envio ou transporte das mercadorias.

O participante que adquirir um lote deve retirar os produtos no local indicado na página do leilão. Além disso, é importante ler com cuidado o edital do evento disponível no site para tomar ciência sobre todas as regras e o funcionamento geral do pregão.

    Veja Também

      Mostrar mais