Brasil Econômico

ministro do turismo
Roberto Castro/Ministério do Turismo
Selo Turismo Responsável visa reabertura do setor turístico em meio à pandemia de Covid-19

O Ministério do Turismo lançou o selo “ Turismo Responsável – Limpo e Seguro” para empresas do setor retomarem atividades seguindo protocolos de higienização em meio à pandemia de Covid-19.  

Leia:
Turismo será setor mais afetado pela pandemia de Covid-19
Turismo mundial enfrenta pior crise da história, diz OMT

A iniciativa faz parte do Plano de Retomada do Turismo Brasileiro, que busca minimizar os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual das atividades. 

O ministro Marcelo Álvaro Antônio apresentou o selo, por videoconferência, na última quinta-feira (4) a representantes do setor. “Entre as várias ações para retomada do turismo, esse selo é o ponto inicial, talvez um ponto de partida, para a gente conseguir que o Brasil esteja um passo à frente no ponto de vista da segurança e confiança ao turista”, disse.  

Os protocolos sanitários foram criados em parceria com entidades dos segmentos turísticos e chancelados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Eles podem ser acessados, por segmento,  no portal do selo.

As orientações foram direcionadas a 15 segmentos turísticos. Entre eles: Meios de Hospedagem; Agências de Turismo; Transportadoras Turísticas; Organizadoras de Eventos; Parques Temáticos; Acampamentos Turísticos; Restaurantes, Cafeterias, Bares e similares; Parques Temáticos Aquáticos; Locadoras de veículos para turistas, Guias de Turismo, entre outros.  

Como obter o selo


O selo “Turismo Responsável  Limpo e Seguro” é gratuito e para solicitar o interessado deve entrar no site da iniciativa, ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no  Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

Segundo orientação do ministério, a impressão poderá ser feita pelo site e o selo deve ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. 

“Vamos dar essa oportunidade ao turista para fiscalizar se essas ações estão sendo ou não implementadas pelo estabelecimento”, disse o ministro do Turismo. Se o local não estiver cumprindo as determinações, poderá ser feita uma denúncia.

O selo já está disponível para empresas. No caso dos guias de turismo, deverá estar disponível em cerca de 20 dias, segundo Ministério do Turismo. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários