Brasil Econômico

ministro do turismo
Roberto Castro/Ministério do Turismo
Selo Turismo Responsável visa reabertura do setor turístico em meio à pandemia de Covid-19

O Ministério do Turismo lançou o selo “ Turismo Responsável – Limpo e Seguro” para empresas do setor retomarem atividades seguindo protocolos de higienização em meio à pandemia de Covid-19.  

Leia:
Turismo será setor mais afetado pela pandemia de Covid-19
Turismo mundial enfrenta pior crise da história, diz OMT

A iniciativa faz parte do Plano de Retomada do Turismo Brasileiro, que busca minimizar os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual das atividades. 

O ministro Marcelo Álvaro Antônio apresentou o selo, por videoconferência, na última quinta-feira (4) a representantes do setor. “Entre as várias ações para retomada do turismo, esse selo é o ponto inicial, talvez um ponto de partida, para a gente conseguir que o Brasil esteja um passo à frente no ponto de vista da segurança e confiança ao turista”, disse.  

Os protocolos sanitários foram criados em parceria com entidades dos segmentos turísticos e chancelados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Eles podem ser acessados, por segmento,  no portal do selo.

As orientações foram direcionadas a 15 segmentos turísticos. Entre eles: Meios de Hospedagem; Agências de Turismo; Transportadoras Turísticas; Organizadoras de Eventos; Parques Temáticos; Acampamentos Turísticos; Restaurantes, Cafeterias, Bares e similares; Parques Temáticos Aquáticos; Locadoras de veículos para turistas, Guias de Turismo, entre outros.  

Como obter o selo


O selo “Turismo Responsável  Limpo e Seguro” é gratuito e para solicitar o interessado deve entrar no site da iniciativa, ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no  Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

Segundo orientação do ministério, a impressão poderá ser feita pelo site e o selo deve ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. 

“Vamos dar essa oportunidade ao turista para fiscalizar se essas ações estão sendo ou não implementadas pelo estabelecimento”, disse o ministro do Turismo. Se o local não estiver cumprindo as determinações, poderá ser feita uma denúncia.

O selo já está disponível para empresas. No caso dos guias de turismo, deverá estar disponível em cerca de 20 dias, segundo Ministério do Turismo. 

    Veja Também

      Mostrar mais