covid-19
Reprodução
Os números estão de acordo com as previsões do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) de mais de 100 milhões de perdas de empregos no setor de viagens e turismo



O turismo internacional enfrenta a pior crise  da história, com até 1,1 bilhão a menos de pessoas viajando em todo o mundo em 2020. A escala do impacto da pandemia de coronavírus é descrita em um relatório da Organização Mundial de Turismo (OMT), que prevê um declínio nos vôos internacionais entre 58% e 80% este ano.

Isso se deve a restrições generalizadas de viagens e ao fechamento de aeroportos e fronteiras em todo o mundo. A previsão de um declínio de 58% se baseia na reabertura gradual das fronteiras internacionais e no alívio das restrições de viagem no início de julho; o valor de 80% é baseado no início de dezembro.

Globalmente, a crise ameaça a subsistência de até 120 milhões de pessoas que dependem diretamente do turismo para o trabalho - e milhões mais indiretamente - enquanto representa uma perda financeira nas receitas de exportação do turismo entre 736 bilhões e 971 bilhões de libras. 

"O mundo está enfrentando uma crise econômica e de saúde sem precedentes ", disse Zurab Pololikashvili, secretário-geral da OMT, em entrevista ao The Guardian. "O turismo foi duramente atingido, com milhões de empregos em risco em um dos setores mais intensivos em mão-de-obra da economia."

Os números estão de acordo com as previsões do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) de mais de 100 milhões de perdas de empregos no setor de viagens e turismo, sendo três quartos delas nos países do G20 .

O impacto vai variar em diversas regiões em momentos diferentes, com a expectativa de que a Ásia e o Pacífico se recuperem primeiro. De acordo com a pesquisa do Painel de Especialistas da OMT, espera-se alguma recuperação no último trimestre de 2020 e no início de 2021, enquanto o turismo doméstico deve se recuperar mais rapidamente do que a demanda por viagens internacionais.

Prevê-se que as receitas globais das companhias aéreas caiam mais para a metade - US $ 314 bilhões (249 bilhões de libras) - em 2020, de acordo com as últimas estimativas da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). Isso é quase três vezes mais grave  do que o seu "pior cenário" em março.

No mês passado, o WTTC descreveu como poderia ser o " novo normal ", à medida que as regras de bloqueio e as restrições de viagem são facilitadas, antes da vacina. Novos protocolos e padrões estão sendo mapeados em colaboração com várias associações - entre elas a OMT, a Organização Mundial de Saúde (OMS), a European Travel Commission e Iata - incluindo padrões globais de higiene e regimes de limpeza intensiva em hotéis, aeronaves e navios de cruzeiro.

    Veja Também

      Mostrar mais