Para o ministro da Economia, o imposto sobre as transações digitais serviria para reduzir, além da folha de pagamento, até outros sete impostos
Reprodução YouTube
Para o ministro da Economia, o imposto sobre as transações digitais serviria para reduzir, além da folha de pagamento, até outros sete impostos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta sexta-feira (28) que não vai  aumentar impostos e defendeu que um imposto sobre base ampla, no moldes da CPMF, seria apenas para desonerar outros setores.

— Essa ideia de queremos criar um  imposto novo, para aumentar imposto, para fazer populismo, está totalmente equivocada. É fake news mesmo, é guerra política, é um equívoco, um erro. Só se fala em um imposto de base ampla para desonerar, para tirar o mais cruel de todos os impostos, que é o imposto sobre folha de pagamento.

Segundo Guedes, um  imposto que onere amplamente a economia serviria para reduzir, além da folha de pagamento, até outros sete impostos.

— Quando se fala num imposto de base ampla, de transações digitais, tem que se entender o seguinte: se um imposto desse surgir é basicamente para desonerar a folha e outros impostos. Se for para tirar 3,4,5,6,7 impostos e inclusive reduzir tributo sobre salário é disso que estamos falando, não é nunca de aumento de imposto.

O ministro também defendeu a aprovação da  reforma tributária, para reduzir os impostos sobre as empresas, e a tributação de dividendos.

— Hoje se você investir ou pagar dividendo é a mesma coisa. Tá errado. Se pagar dividendo, o cara que receber dividendo vai pagar mais imposto. Hoje ele não paga nada, é um absurdo, é anti social inclusive, o trabalhador paga 27% de imposto de renda e o bilionário paga zero porque recebeu em dividendo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários