Brasil Econômico

cartão de crédito
shutterstock
Depois de cinco anos de dívida, você pode ter o seu nome retirado da lista de pessoas com o nome sujo – mas, atenção: a dívida ainda continuará ativa

Apesar das reduções recentes, as  taxas de juros para cada dia de atraso no pagamento do cartão de crédito são perigosas e podem gerar dívidas. E caso não quite o débito, é possível que você fique com o nome sujo e vá para um dos órgãos como o  Serasa ou o SPC, podendo se tornar inadimplente e incapaz de ter acesso a diversos serviços financeiros. 

Depois de cinco anos de dívida, você pode ter o seu nome retirado da lista de pessoas com o  nome sujo. Mas, atenção: a dívida ainda continuará ativa. Saiba o que acontece ao deixar de pagar a fatura do cartão e como sair do problema.

1. Bloqueio
Se você não pagar a fatura, a operadora ou banco pode bloquear seu cartão e você não conseguirá mais fazer compras.

2. Prazo de negociação
A empresa ou o banco pode te dar um prazo para quitar essa dívida, tentando entrar em uma negociação com você.

3. Nome sujo
Seu nome pode ser posto na lista de inadimplentes,  mas, atenção: se isso acontecer, o cliente deve ser avisado com antecedência pelas empresas. O Procon garante esse direito.

4. Processo judicial
As empresas geralmente dão esse passo após uma negociação sem sucesso.

5. Crédito rotativo
Se pagar um valor mínimo devido na fatura, você entra no crédito rotativo, que é quando diferença entre o valor total e o que foi efetivamente pago até o vencimento se transforma em um empréstimo. Por causa disso, o cliente passa a ter juros no restante que você tem a pagar no mês seguinte.

6. Prazo restrito 
Essa medida é tomada pela empresa, fazendo com que rotativo do cartão só possa ser usado por até 30 dias. A partir daí, o consumidor deve pagar o que está devendo, incluindo os juros, ou parcelar o valor. Se não escolher nenhuma opção, o consumidor fica inadimplente.

7. Busque soluções para quitar a dívida do cartão
O primeiro passo é saber quanto você deve exatamente. É possível que você peça essa informação com o emissor do seu cartão de crédito. Então você pode se organizar, fazendo uma negociação com o banco e estipulando uma forma e quantia de pagamento.

Verifique as demais contas que você também tem que pagar mensalmente, e checar se seu salário cobrirá tudo. Caso não dê, você terá que se reorganizar e cortar gastos, mantendo somente aquilo que realmente é necessário, além do compromisso de pagar a dívida.

Enquanto isso, não faça mais compras parceladas. Você pode parcelar a dívida do cartão de crédito, mas essa possibilidade não é tão vantajosa assim, pois você terá que pagar por juros e acabará tendo um maior prejuízo, pagando mais do que você já devia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários