Brasil Econômico

O ministro do Tribunal de Contas da União ( TCU ), Bruno Dantas , deu 48 horas para que o Banco do Brasil consiga comprovar que cumpriu a ordem feita pelo órgão de suspensão imediata de suas propagandas em sites e blogs tidos como disseminadores de fake news. A notícia foi divulgada primeiro pela jornalista da Folha de S.Paulo, Mônica Bergamo.

Leia também:

Abono do PIS/Pasep 2020/2021 começa a ser pago no dia 30; veja calendário

TIM transforma multa de R$ 639 milhões em investimento em 4G, entenda

Homem que enterrou o pai sozinho receberá indenização de R$ 5 mil da prefeitura

De acordo com a coluna de Bergamo, o TCU teria recebido informações de que o Banco do Brasil estaria descumprindo a decisão tomada pelo plenário do tribunal, de que os repasses de recursos para as páginas fossem suspensos.

Banco do Brasil tem 48 horas para suspender anúncios em sites de fake news
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Banco do Brasil tem 48 horas para suspender anúncios em sites de fake news

O BB havia retirado anúncios em págincas como o Jornal da Cidade Online, site que é alinhado às posições do governo Bolsonaro e já foi condenado por divulgar notícias que seriam falsas.

Quando a decisão do plenário veio a público, o vereador Carlos Bolsonaro , que é filho de Jair Bolsonaro , criticou e chamou a medida de censura da, segundo ele, imprensa livre e independente.

Na época, o chefe da Secretária de Comunicação ( Secom ), Fábio Wajngarten , afirmou no Twitter que já estava "contornando a situação". Logo após, a publicidade retornou ao site.

O TCU , por sua vez, considerou a ingerência como indevida, por conta da União ser acionista do Banco do Brasil e não poderia impor ao banco, que também pertence a outros sócios, uma regra publicitária que fosse atender aos seus próprios interesses e não aos da empresa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários