Weintraub pediu um abraço de Bolsonaro ao anunciar saída do MEC
Reprodução/Youtube
Weintraub pediu um abraço de Bolsonaro ao anunciar saída do MEC

Nesta quinta-feira (18), Abraham Weintraub anunciou, em vídeo ao lado do presidente Jair Bolsonaro que deixará o ministério da Educação para ocupar um cargo de diretor no Banco Mundial . O posto que pode ocupar (diretor-executivo do Grupo de Acionistas que o Brasil representa no Banco) tem um salário de US$ 250 mil ao ano (aproximadamente R$ 1,34 milhão). Além disso, Weintraub precisará morar em Washington.

Leia também: 

Weintraub no Banco Mundial depende de oito países aprovarem

Auxílio Emergencial: Prazo final para requisitar é 2 de julho 

Você viu?

Com a pandemia, INSS flexibiliza prazos e exigências aos beneficiários

De acordo com o portal G1, diplomatas e integrantes de órgãos multilaterais, afirmam que há "potencial enorme de um desastre internacional". Segundo eles, o cargo é eminentemente diplomático e são essenciais relações com representantes dos países do grupo (Colômbia, Filipinas, Equador, República Dominicana, Haiti, Panamá, Suriname e Trinidad e Tobago) para atrair investimentos para o Brasil.

A indicação depende da aprovação destes outros oito países que são representados pelo Brasil no banco internacional.

O primeiro passo para a indicação de  Weintraub  para concorrer à diretoria-executiva do BM é uma carta de indicação, que deve ser enviada pelo ministro da economia,  Paulo Guedes , para os oito países. Se aprovado pelos membros, Weintraub será oficializado no posto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários