Brasil Econômico

Rodrigo Maia%2C presidente da Câmara
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia, presidente da Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia , disse nesta quarta-feira (10) que há possibilidade de aprovar a extensão do auxílio emergencial em duas parcelas no valor de R$ 600 e que há "ambiente no Congresso" para isso. O comentário foi feito por Maia durante entrevista ao canal da jornalista Leda Nagle.

Leia também:

Nesta terça, o governo federal já anunciou que pretende pagar mais duas parcelas, mas que o valor de benefício seria de R$ 300. Segundo o presidente da Câmara, no entanto, será necessário realizar uma nova aprovação caso essa quantia mude.

Durante a entrevista, Maia cobrou um debate "democrático e de união" com o governo sobre assunto. "Vamos sentar na mesa, poder Executivo e poder Legislativo. Não queremos aqui derrotar o governo", afirmou o presidente da Câmara.

Ao falar sobre um valor para maior para o auxílio emergencil, o presidente jair Bolsonaro (sem partido) disse que a quantia poderia ser maior caso os parlamentares indicassem de onde viriam os recursos. Uma das fontes, segundo o presidente, poderia ser um valor que seria reduzido do salário dos parlamentares.

Na ocasião, Bolsonaro disse que nessa condição o aumento poderia ser até R$ 1 mil, o que foi visto por Maia como uma provocação.

"É claro que foi uma provocação porque é claro que o presidente sabe que o custo de dois meses (do auxílio) são R$ 100 bilhões e o salário dos deputados por 13 meses, com o 13° salário, sai por R$ 220 milhões. Estamos muito distantes do valor", disse o presidente da Câmara.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários