queimada na amazônia
Greenpeace
Parlamento holandês rejeitou o acordo entre União Europeia e Mercosul por risco de aumento do desmatamento na Amazônia

O Parlamento da Holanda aprovou pela primeira vez uma moção contra a ratificação do acordo comercial  negociado entre o Mercosul e a União Europa, firmado no ano passado. O argumento central para rejeição ao acordo foi o risco de que o desmatamento na Amazônia cresça com a parceria.

Leia também: EUA superam 42 milhões de pedidos de seguro-desemprego em menos de três meses

A votação na Câmara dos Deputados da Holanda ocorreu na noite de quarta-feira (3). A moção foi apresentada pelos ecologistas do Partido pelos Animais e pede ao governo holandês que se oponha ao tratado entre UE-Mercosul em todas as instâncias europeias.

Para que entre em vigor, o acordo precisa ser aprovado no Parlamento europeu e nos congressos nacionais de cada país que integra a UE, além de obter aval nos legislativos dos países do Mercosul. Até agora não há indicação de que governos europeus estejam dispostos a ratificá-lo.

"Pela primeira vez, a Câmara dos Deputados tomou uma posição clara contra o acordo comercial , ao qual nosso governo era favorável. É verdadeiramente uma grande vitória para a Amazônia e para a agricultura regional sustentável", disse a líder da bancada do Partido pelos Animais no Parlamento da Holanda, Esther Ouwehand, ao jornal francês Les Echos .

    Veja Também

      Mostrar mais