Brasil Econômico

bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 14.5.20
Bolsonaro cobrou pressão de empresários sobre governadores pela reabertura da economia

O presidente da República, Jair Bolsonaro, cobrou um grupo de empresários com o qual fez reunião por meio de chamada de vídeo nesta quinta-feira (14) para que eles pressionem os governadores pela reabertura da economia brasileira.

Leia também: "Vai morrer muito mais se economia continuar sendo destroçada", diz Bolsonaro

Direcionando o ataque ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Bolsonaro  disse que "é guerra" e que o setor empresarial precisa "jogar pesado" com os chefes dos executivos estaduais. Contra o isolamento e o fechamento do comércio, o presidente também defendeu nesta quinta que, se dependesse exclusivamente de sua vontade, "quase nada" estaria fechado  durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

"Um homem está decidindo o futuro de São Paulo, decidindo o futuro da economia do Brasil", disse o presidente em referência a Doria , seu ex-aliado que hoje é adversário político. "Os senhores, com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado. Jogar pesado, porque a questão é séria, é guerra", bradou.

"Nós temos que mostrar a cara, botar a cara para apanhar. Nós devemos mostrar a consequência lá na frente. Eu tenho falado com o ministro Fernando [Azevedo], da Defesa... os problemas vão começar a acontecer. De caos, saque a supermercados, desobediência civil. Não adianta querer convocar as Forças Armadas porque não existe gente para tanta GLO [Garantia da Lei e da Ordem]", disse Bolsonaro, ligando o isolamento ao aumento da violência e questionando se as consequências futuras não seriam piores do que é visto hoje.

Leia também: Para pagar auxílio, governo antecipará impressão de R$ 9 bilhões em cédulas

A videoconferência com empresários, organizada pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) Paulo Skaf, aliado do presidente, serviu nesta quinta como mais uma forma de Bolsonaro pressionar governadores e defender o fim do isolamento, postura que mantém desde o início do surto do novo coronavírus no País.

    Veja Também

      Mostrar mais